Pages

Chanceler alemão alerta: ‘petróleo da Rússia é essencial para a Europa’

Da  Redação RBA, 7 de Março 2022


Segundo Scholz, fornecimento de energia para Europa “não pode ser assegurado de outra forma”. Sem grandes avanços nas negociações de paz, Rússia e Ucrânia devem voltar a se reunir quinta (10), na Turquia

Reproução/Youtube - Arte: Leandro Siman

Há menos de um mês, o presidente russo e o chanceler alemão se encontraram em Moscou para debater crise na Europa

São Paulo – Nesta segunda-feira (7), o chanceler alemão, Olaf Scholz, afirmou que as importações de energia (gás e petróleo) da Rússia são “essenciais” para a “vida diária dos cidadãos” da Europa. Segundo ele, no momento o abastecimento do continente não pode ser garantido de outra forma. O alerta do sucessor de Angela Merkel foi uma resposta à informação deste domingo (6) de que os Estados Unidos estudam, com os aliados europeus, um bloqueio ao petróleo russo.

A Rússia não depende do Ocidente e pode “redirecionar” sua produção para outros lugares, disse o vice-primeiro-ministro da Rússia, Aleksandr Novak. De acordo com ele, os europeus “mais uma vez tentam colocar a culpa por suas próprias recentes falhas na política energética na Rússia”, segundo o site RT (Russia Today).

“O fornecimento de energia da Europa para produção de calor, mobilidade, eletricidade e indústria não pode ser assegurado de outra forma”, advertiu o premiê alemão. Cerca de 40% do gás consumido pelos europeus é comprado dos russos. A energia fóssil vendida pela Rússia não foi alvo inicial das sanções por temor de que a medida provoque caos ao mercado global, fora os problemas da população.
Escalada

As estimativas mais pessimistas dão conta de que uma medida como essa do Ocidente poderá levar os preços a atingirem o impensável valor de mais de US$ 300 o barril de petróleo. O preço do petróleo Brent ultrapassou US$ 130 por barril pela primeira vez em uma década nesta segunda.

Há menos de um mês, o presidente da Rússia e o chanceler alemão se encontraram em Moscou. Putin e Scholz discutiram a situação na Europa, a segurança e as discussões então em curso, “particularmente em relação à Ucrânia”, disse Putin à época.

Dois dias dia após o presidente russo reconhecer a independência de regiões separatistas da Ucrânia Donetsk e Luhansk, no Leste da Ucrãnia, um dia antes de atacar o país vizinho, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, impôs sanções ao gasoduto submarino russo Nord Stream 2. A Alemanha já havia interrompido o funcionamento do projeto, que dobraria o fornecimento de gás para a Europa

Mas, mesmo com a perspectiva de piora da vida dos europeus, enquanto a guerra se desenvolve no campo de batalha, o Ocidente promete aumentar sanções econômicas contra o governo de Vladimir Putin. Ao mesmo tempo, Scholz disse que seu país aumentará ajuda financeira à Ucrânia, o que inclui fornecimento de armas.
Negociações sem avanços

Hoje, a terceira rodada de negociações entre a Rússia e a Ucrânia – realizada em Brest, na Bielorerússia – foi encerrada apenas com “pequenos progressos” para melhorar a logística dos corredores humanitários, segundo o conselheiro do Gabinete Presidencial ucraniano, Mikhail Podolyak. Já o assessor presidencial russo, Vladimir Medinsky, informou que Moscou tencionava assinar protocolos sobre vários tópicos, mas isso não aconteceu. O encontro de hoje se prolongou por três horas.

“Nossas expectativas com as negociações não se concretizaram, mas esperamos que da próxima vez possamos dar passos mais substanciais. As negociações vão continuar”, disse Medinsky.

Segundo o representante ucraniano, não houve resultados “que melhorem significativamente a situação” sobre cessar-fogo, trégua e fim das hostilidades. “Mas enfatizo mais uma vez que as negociações continuarão”, disse.

Na quinta-feira (10), haverá um encontro entre chanceleres dos dois países em conflito na Turquia, que se ofereceu para intermediar o diálogo, de acordo com o chanceler turco Mevlut Cavusoglu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário