Pages

Cimi lança relatório anual de violência contra os povos indígenas, em evento on-line, nesta quinta-feira (28-10)

Do IHU, 28 Outubro 2021
Por Cimi, 27-10-2021.


Os dados de 2020 refletem a realidade dos povos indígenas no segundo ano do governo Bolsonaro, em meio à pandemia; confira as instruções para a participação de jornalistas

Em evento online, o Conselho Indigenista Missionário (Cimi) realiza o lançamento do Relatório Violência Contra os Povos Indígenas no Brasil – dados de 2020, das 15h às 16h30 (horário de Brasília) desta quinta-feira, 28/10. Para evitar aglomerações, o evento será realizado em formato on-line, com transmissão pelos canais e redes do Cimi e de organizações parceiras da causa indígena.

Dividido em três capítulos principais, organizados em 19 categorias, o levantamento realizado pelo Cimi traz um retrato significativo das diversas formas de violências praticadas contra os povos indígenas em todo o país. A publicação sistematiza informações relacionadas a violações contra seus direitos territoriais, como invasões das terras indígenas; a violência contra a pessoa, como assassinatos e ameaças; e as violações por omissão do poder público, como desassistência nas áreas da saúde e da educação, mortalidade na infância e suicídios.

Com dados referentes a 2020, esta edição do Relatório reflete a realidade dos povos indígenas durante o segundo ano do governo de Jair Bolsonaro e apresenta também análises sobre as violações contra seus direitos em meio à pandemia de Covid-19.

Neste ano, o lançamento do Relatório de Violência conta com a participação de duas lideranças indígenas: Ernestina Afonso de Souza, liderança do povo Macuxi, da Terra Indígena (TI) Raposa Serra do Sol, em Roraima; e Dário Vitório Kopenawa Yanomami, liderança do povo Yanomami e vice-presidente da Hutukara Associação Yanomami (HAY). Ambos irão trazer a realidade de seus povos e territórios, afetados pela violência e por invasões possessórias, especialmente ligadas ao garimpo ilegal, assim como suas lutas e estratégias de resistência diante deste cenário.

A apresentação do Relatório com os dados de 2020 será realizada pelos organizadores da publicação, Lucia Rangel e Roberto Liebgott, com a participação: do presidente do Cimi e arcebispo de Porto Velho, Dom Roque Paloschi; do presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Walmor Oliveira de Azevedo; do secretário-geral da CNBB, Dom Joel Portella; do secretário executivo do Cimi, Antônio Eduardo Cerqueira. A mediação será feita por Marline Dassoler, missionária do Cimi.

Participação de jornalistas durante o lançamento

Durante a live, as perguntas de jornalistas serão recebidas pelo WhatsApp e lidas pela mediadora da mesa-redonda. Através deste mesmo canal, os/as jornalistas também podem enviar suas perguntas, em vídeo, até as 13h do dia do lançamento do Relatório (28/10). O vídeo poderá ser inserido na transmissão ao vivo, a depender da disponibilidade de tempo.

Para os jornalistas que preferirem enviar sua pergunta, antecipadamente, por vídeo – com tempo máximo de 1 minuto – recomendamos seguir este breve roteiro: 1) Garanta a qualidade do áudio e prefira gravar na horizontal; 2) Informe seu nome, veículo e cidade; 3) Apresente sua pergunta.

Aos e às jornalistas que não puderem participar da transmissão ao vivo, a assessoria de comunicação do Cimi segue à disposição para o atendimento à imprensa, por meio dos contatos informados abaixo.

Serviço

O que: Lançamento online do Relatório Violência Contra os Povos Indígenas no Brasil – Dados de 2020

Quem: Conselho Indigenista Missionário – Cimi

Quando: 28/10/2021 (quinta-feira), das 15h às 16h30h (horário de Brasília)


Onde: youtube do Cimi; facebook do Cimi

Mais informações:

Assessoria de Imprensa do Cimi: comunica@cimi.org.br

Adi Spezia (61) 99641-6256

Nenhum comentário:

Postar um comentário