Pages

Cientistas alertam para a perda do conhecimento dos Povos Indígenas e comunidades locais

Do IHu, 08 Julho 2021
Por Simon Fraser University e reproduzida por EcoDebate, 06-07-2021. A tradução e a edição são de Henrique Cortez.


Os sistemas de conhecimento e práticas dos Povos Indígenas e comunidades locais desempenham papéis fundamentais na salvaguarda da diversidade biológica e cultural do nosso planeta.

Cinco estudiosos da Universidade Simon Fraser estão entre os cientistas internacionais que soam um alarme sobre as “consequências sociais e ecológicas generalizadas” da destruição e supressão dos sistemas de conhecimento dos Povos Indígenas e comunidades locais.

Seu artigo, publicado no Journal of Etnobiology, baseia-se no conhecimento de 30 coautores indígenas e não indígenas internacionais, e destaca 15 ações estratégicas para apoiar os esforços dos povos indígenas e comunidades locais na manutenção de seus sistemas de conhecimento e laços com as terras.

A professora de arqueologia da SFU, Dana Lepofsky, diz: “Trabalhamos duro para encontrar um equilíbrio entre discutir as ameaças ao conhecimento indígena e local e destacar como os povos indígenas e comunidades locais estão tomando medidas para reverter essas ameaças. Em todo o mundo, povos indígenas e comunidades locais estão celebrando, protegendo e revitalizando seus sistemas e práticas de conhecimento.

“Como cientistas, formuladores de políticas e cidadãos globais, precisamos apoiar esses esforços em nossas atividades profissionais, nas políticas de nossas agências governamentais e em nossas escolhas pessoais.”

Os autores resumem como os sistemas de conhecimento e práticas dos Povos Indígenas e comunidades locais desempenham papéis fundamentais na salvaguarda da diversidade biológica e cultural do nosso planeta.

Eles também documentam como esse conhecimento está sendo perdido a taxas alarmantes, com consequências sociais e ecológicas dramáticas.

“Embora os sistemas de conhecimento indígenas e locais sejam inerentemente adaptáveis e notavelmente resilientes, suas bases têm sido e continuam a ser comprometidas pela colonização colonial, desapropriação de terras e extração de recursos”, diz o co-líder do estudo Álvaro Fernández-Llamazares, pesquisador de pós-doutorado da Universidade de Helsinque, na Finlândia. “Os impactos ecológicos e sociais dessas pressões são profundos e generalizados.”

O artigo faz parte da série “Scientists’ Warning to Humanity”, que destaca ameaças à humanidade causadas pelas mudanças climáticas, perda de biodiversidade e outras mudanças globais.


Algumas das muitas ameaças aos sistemas e modos de vida dos Povos Indígenas e comunidades locais (caixas externas) e as consequências interconectadas para as dimensões sociais e ecológicas (oval central). Os impulsionadores da mudança podem exercer sua influência rapidamente ou ao longo do tempo de maneiras sutis e perniciosas. Muitas dessas ameaças e consequências vinculadas são destacadas nos estudos de caso e nas 15 recomendações deste artigo. (Foto: EcoDebate)

Referência:

Scientists’ Warning to Humanity on Threats to Indigenous and Local Knowledge Systems. J. of Ethnobiology, 41(2):144-169 (2021). Disponível aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário