Pages

Jovens brasileiros publicam estudo sobre a relação entre a falta de saneamento básico e a Covid-19

Do IHU, 11 Junho 2021
Por EcoDebate, 10-06-2021.



Jovens brasileiros, do Pará e Sergipe, publicam estudo sobre a relação entre a falta de saneamento básico e a Covid-19 em livro publicado pela Springer Nature.

Estudantes de universidades públicas (UFPA e UFRRJ), James Thiago e Erleyvaldo Bispo, se basearam na realidade local para realizar pesquisas e buscar soluções para a falta de saneamento básico, além de alertar sobre seus impactos.

Os jovens James Thiago Cruz, de Belém do Pará (PA), e Erleyvaldo Bispo, de Lagarto (SE), são pesquisadores de universidades públicas brasileiras que atuam em estudos e projetos voltados ao saneamento básico. No fim de maio, conquistaram um feito sonhado por muitos estudantes e pesquisadores: publicaram um artigo científico no livro internacional Covid-19: Paving the Way for a More Sustainable World do editor Walter Leal Filho, publicado pela Editora Springer Nature, uma das melhores editoras científicas do mundo.

Os jovens partiram da percepção de que muitos indícios apontavam que o SARS-CoV-2 poderia ter sua transmissão potencializada pela água não-tratada, visto que outros coronavírus antecessores já eram transmitidos por via entérica. Nesse sentido, levantaram a hipótese de que a falta de acesso a saneamento básico e água tratada poderia agravar a pandemia atual.

“A falta de água dificulta o atendimento a medidas de higienização como a lavagem adequada das mãos, lavagem de utensílios domésticos coletivos, etc. Além disso, analisamos diversas pesquisas científicas que comprovam a sobrevivência do coronavírus em água de esgoto e no trato intestinal, sugerindo inclusive a transmissão entérica do vírus. Daí a importância urgente de fomentar o acesso à água limpa e esgoto tratado à população como forma de controlar, combater e evitar pandemias”, explicou James Thiago.

As pesquisas realizadas de abril a julho de 2020 evidenciaram que, de fato, as regiões brasileiras mais prejudicadas pelo Covid-19 eram justamente aquelas cuja população tem menos acesso à água limpa e saneamento básico. O resultado aponta a já conhecida necessidade de garantir saneamento a todos, como direito universal e fomento a saúde pública. “Foram encontradas amostras do SARS-CoV-2 em esgotos europeus antes mesmo do surgimento da pandemia em Wuhan, o que corrobora ainda mais nossa pesquisa. Não à toa, as regiões brasileiras mais atingidas foram justamente aquelas com menos acesso à água e saneamento básico. A região norte do país e um exemplo evidente disso”, reforçou Erleyvaldo Bispo.

O estudo foi detalhado no capítulo que se intitula Achieving the UN’s SDG6 as a means to control the Covid-19 pandemics in Brazil, no livro Covid-19: Paving the Way for a More Sustainable World do editor Walter Leal Filho, escrito em Língua Inglesa, submetido a uma edição especial da World Sustainability Series que tratava especificamente dos impactos da Covid-19 nas iniciativas globais de desenvolvimento sustentável, publicada pela respeitada editora Springer.

O artigo, depois de criteriosa análise duplo-cego feita por grandes especialistas da área, foi aceito em 2020 e, ao fim de maio de 2021, finalmente foi publicado junto com outros trabalhos de pesquisadores renomados. Vale ressaltar que os dois jovens fizeram sua coleta e análise de dados sem apoio público ou patrocínio algum. A inspiração e a vontade vieram da própria realidade.

James e Erleyvaldo se conheceram num importante evento latino-americano voltado ao desenvolvimento sustentável, o famoso Fórum dos Países da América Latina e Caribe, sediado na CEPAL, em Santiago-Chile, junto com a ONU. Erleyvaldo Bispo, 24 anos, nasceu em Lagarto, interior de Sergipe. Desde pequeno enfrentou a aridez nordestina e a carência de infraestrutura básica, como saneamento e acesso à água limpa. Tudo isso o motivou a estudar e lutar duro desde a infância, para ajudar a sua família e ser bem-sucedido, de modo a mudar a realidade local. Aprovado em Engenharia Florestal na UFRRJ, Erleyvaldo também fundou a startup Águas Resilientes, que desenvolve tecnologias para o acesso à água, trazendo soluções para os diversos problemas encontrados nas comunidades carentes de sua região. Seu empreendedorismo chamou a atenção de Organizações brasileiras e internacionais, primeiro o Instituto Global Attitude, que o selecionou como primeiro bolsista do instituto para representar a juventude brasileira no Fórum dos Países da América Latina e Caribe, em seguida pela Arup Group e a Stockholm International Water Institute (SIWI) que o selecionou como jovem profissional para participar da Semana Mundial da Água que ocorreu em Estocolmo, na Suécia.

Outro jovem delegado brasileiro do Global Attitude, James Thiago Cruz nasceu e se criou em Belém do Pará, no coração da Amazônia. É uma linda região, rica em biodiversidade e recursos naturais, porém com elevada concentração de renda e os menores índices de saneamento básico e acesso à água limpa do país. Essa contradição o motivou a estudar intensamente para entender como promover um desenvolvimento efetivamente sustentável, utilizando os recursos locais de modo a gerar crescimento econômico e desenvolvimento social no longo prazo, de forma coerente com as demandas da sociedade global. Formado em Relações Internacionais (UFAM) e Ciências Biológicas (UFPA), James Thiago tem mestrado em Desenvolvimento Sustentável e também fez uma pós-graduação em Administração em Londres, buscando sempre fortalecer o paradigma do desenvolvimento sustentável na região Amazônica, através de vários artigos publicados. Também atua em prol dos direitos de pessoas com deficiência, participando ativamente de fóruns internacionais. Diante de todos esses predicativos, também foi selecionado para participar do Fórum dos Países da América Latina e Caribe junto com Erleyvaldo Bispo.

Esse fortuito encontro profissional iniciou uma parceria que rendeu bons frutos. Posteriormente ao evento em Santiago-Chile, Erleyvaldo Bispo participou da World Water Week em Estocolmo, Suécia; sendo esse um dos maiores fóruns internacionais que discutem a questão da água no mundo. James Thiago Cruz, por sua vez, participou do High Level Political Forum em Nova York, o maior fórum global da ONU que trata sobre Desenvolvimento Sustentável, representando pessoas com deficiência que, infelizmente, estão entre as mais vulneráveis diante das mudanças climáticas.

Juntos, fortaleceram a startup Águas Resilientes e foram bem-sucedidos em competições de empreendedorismo como a Shell Iniciativa Jovem 2020, sendo ainda a única equipe latino-americana selecionada entre os 5 times de todo o mundo pelo Centro Europeu de Pesquisas Nucleares (CERN), que os capacitou em liderança, inovação, tecnologia e empreendedorismo. E mesmo em meio à pandemia da Covid-19, com tantas dificuldades, sofrimento e a perda de pessoas queridas, continuaram lutando para fazer ciência e levar esperança à sociedade, conquistando seu feito mais recente.

Acesse aqui o livro.

Acesse aqui o capítulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário