Pages

Estou com os indígenas

Do IHU, 25 Junho 2021
Por José Afonso de Oliveira



"Parar com essa horrenda situação será motivo de engrandecimento de nossa sociedade que tendo aprendido a conviver com os diferentes possibilita um clima de paz e harmonia com todos os indígenas espalhados por todo o território nacional, significando portanto um exemplo de convivência para toda a humanidade", escreve José Afonso de Oliveira, sociólogo formado pela PUC Campinas e professor aposentado da UNIOESTE.

Eis o artigo.

Que cenas horrorosas ver indígenas protestando pacificamente em Brasília serem atacados por forças policiais, fortemente armadas, simplesmente porque estavam protestando contra votações que estão ocorrendo no Congresso Nacional.

Eles são os remanescentes dos povos originários que ainda detém grandes e importantes conhecimentos por exemplo, em plantas e animais importantes para a cura de várias doenças. Além disso eles, tendo concepções de vida diferentes, são muito importantes para estudos de antropologia que possam contribuir para o conhecimento de nossas origens civilizatórias.

São povos únicos com grandes problemas de subsistência frente ao avanço avassalador do capitalismo nas áreas que eles ocupam. São áreas que estão sendo colocadas à cobiça de madeireiros, mineradores, grandes proprietários rurais que simplesmente desejam essas terras para seu usufruto pessoal.

Importante aqui é pensar nas justificativas para tais atos. Para esses homens que desejam, a todo custo, se apossarem dessas terras vale o mesmo que os portugueses que aqui chegaram no século XVI diziam que os índios eram preguiçosos, não queriam trabalhar e isso justificava a tomada de suas terras através dos massacres perpetrados.

Ora, são passados mais de 500 anos desse momento inicial de colonização, o mundo já é bem distinto e continuamos presos a essa armadilha impingindo aos nossos povos originários toda a nossa força destruidora de todos aqueles que são diferentes, única e exclusivamente na tentativa de tomarmos o pouco que eles possuem e que restou de séculos de massacres.

O que realmente necessitamos é a manutenção das garantias constitucionais e a demarcação das terras indígenas para que, definitivamente, todo esse processo horrendo possa ser contido.

Não devemos usar a força contra os indígenas pois isso configura-se como um ato de suprema covardia e, mais do que isso, um absurdo que não merece qualquer consideração.

Veja que os nossos indígenas ocupam áreas muito pequenas, reduzidas do nosso território do qual um dia foram todos de sua utilização plena. Mas eles precisam de seus atuais territórios para conseguirem a sua sobrevivência já tão ameaçada, violentada não levando em consideração a sua história, cultura, enfim que eles também são seres humanos exatamente iguais a todos nós.

Parar com essa horrenda situação será motivo de engrandecimento de nossa sociedade que tendo aprendido a conviver com os diferentes possibilita um clima de paz e harmonia com todos os indígenas espalhados por todo o território nacional, significando portanto um exemplo de convivência para toda a humanidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário