Pages

E o Nobel de economia vai para... leilões!

Desigualdade recorde, aquecimento e degradação ambiental, a maior crise econômica desde 1930, e os premiadores escolhem uma teoria para tornar mais eficientes os leilões


Da Carta Maior, 13 de Outubro, 2020
Por Michael Roberts


Créditos da foto: (Reprodução)

O prêmio 'Nobel' deste ano (na verdade, o prêmio Riksbank) de economia foi para os economistas da Universidade de Stanford, Paul Milgrom e Robert Wilson. De acordo com a Royal Swedish Academy of Sciences, eles “estudaram como funcionam os leilões. Eles também usaram seus insights para projetar novos formatos de leilão para bens e serviços que são difíceis de vender de forma tradicional, como frequências de rádio. Suas descobertas beneficiaram vendedores, compradores e contribuintes em todo o mundo.”

Então, em um mundo onde a desigualdade está em níveis recordes, o aquecimento global e a degradação ambiental ameaçam destruir o planeta e há uma crise econômica mundial não vista desde os anos 1930, os premiadores reconhecem o trabalho de dois economistas sobre como tornar mais eficientes os leilões de commodities, terrenos e serviços.

Nossos vencedores de prêmios usaram a teoria dos jogos para descobrir como evitar a 'maldição do vencedor' de compradores que pagam muito por algo em um leilão, ao mesmo tempo em que garantem que os vendedores recebam um 'preço justo', ou seja, uma troca justa com base em um valor comum acordado para a venda de um bem ou serviço. Milgrom e Wilson aparentemente criaram algumas regras de leilão que garantem que as estimativas "privadas" de valor por licitantes e vendedores sejam combinadas para fornecer um valor "comum" aceitável para todos.

Tudo isso era uma teoria que ainda tinha que ser posta em prática - na verdade, como disse Wilson, ele havia se esforçado para pensar em um leilão do qual ele próprio tivesse participado. Mas então acrescentou: “Minha esposa me disse que compramos botas de esqui no eBay. Acho que foi um leilão.” Mas isso não é crime. As teorias de Einstein, que provocaram grandes revoluções, foram desenvolvidas sem aplicação prática e só foram confirmadas pelo trabalho empírico de outros.

Aparentemente, a teoria dos jogos dos leilões de Wilson e Milgrom foi usada em situações práticas com "sucesso". A equipe do Nobel cita o leilão que eles planejaram para que as autoridades norte-americanas pudessem vender frequências de rádio para operadoras de telecomunicações. Como eles comentam: “Essas frequências são de propriedade do governo, mas atores privados muitas vezes podem utilizá-las de maneira mais eficiente.” Assim, as teorias dos economistas foram aplicadas com o objetivo de tornar mais eficiente a privatização de serviços de propriedade do público, principalmente para os licitantes, para que eles não pagassem muito por eles.

A equipe do Nobel considera isso um benefício para a sociedade. “Os resultados dos leilões também são muito importantes para nós, contribuintes e cidadãos. Frequentemente, as empresas que gerenciam nossa coleta de lixo doméstica ganham uma licitação pública ao fazer a menor oferta. Os preços flexíveis da eletricidade, que são determinados diariamente em leilões regionais de eletricidade, influenciam o custo do aquecimento das nossas casas. Nossa cobertura de telefonia móvel depende de quais frequências de rádio as operadoras de telecomunicações adquiriram por meio de leilões de espectro. Todos os países agora tomam empréstimos com a venda de títulos do governo em leilões. O objetivo do leilão de licenças de emissão da União Europeia é mitigar o aquecimento global.”

Portanto, este prêmio de economia foi ganho por duas pessoas cuja teoria foi usada para fazer os mercados funcionarem com mais eficiência, supostamente para manter baixos os preços da energia e das comunicações e 'mitigar o aquecimento global'. O que você pode dizer sobre este absurdo? Como isso realmente ajudou a controlar os preços nas lojas, os aluguéis pagos pelas moradias, as tarifas de serviços públicos exigidas por vários monopólios e, nesse caso, os cortes, terceirizações e privatizações de serviços públicos, etc.? Este é um prêmio pela geração de lucros privados.

Ironicamente, acontece que a teoria dos jogos de nossos vencedores contém enormes buracos negros, que custam milhões aos contribuintes. Luigi Zingales explicou como as empresas de capital privado 'manipularam' o processo de leilão de licenças de rádio e TV, apesar das teorias brilhantes dos vencedores dos prêmios. “Acho que os economistas gostam de se concentrar na teoria, e as teorias nem sempre funcionam em termos de realidades práticas. Posso ver por que os economistas estão pensando na melhor forma de estruturar esse leilão. E eles ficam tipo, ‘quer saber? Deve envolver essas duas partes diferentes.’ Mas eles não estavam pensando no fato de que as empresas de private equity poderiam simplesmente entrar sorrateiramente e se inserir nesse processo de leilão como uma terceira perte. E assim, embora em teoria eles possam estar corretos, eles não estavam realmente olhando para o quadro prático por inteiro de como os mercados funcionam.”

Mas tudo isso diz muito sobre para que serve a economia convencional; nomeadamente melhorar a rentabilidade do capital e defender o modelo de mercado. Qualquer crítica a esses objetivos não será reconhecida como uma "contribuição para a sociedade". John Maynard Keynes nunca teria ganhado o prêmio de economia, exceto talvez por sua obscura tese matemática sobre incerteza e risco; ou talvez em seu "Tratado sobre o Dinheiro", há muito esquecido. Certamente sua Teoria Geral 'revolucionária' teria sido ignorada. E nem é preciso dizer que outros grandes críticos do capitalismo e da economia dominante das escolas heterodoxas e marxistas nem mesmo seriam nominados.

Basta olhar para a lista dos vencedores do Riksbank em economia para perceber que tudo depende de mostrar que o capitalismo funciona no melhor dos mundos possíveis e, portanto, ignora a realidade da desigualdade, pobreza e crises de produção. O caso clássico foi o prêmio concedido a Eugene Fama em 2013. Fama abocanhou o prêmio por seu trabalho em mostrar que os mercados financeiros funcionam de forma eficiente para precificar ações e títulos - a 'hipótese do mercado eficiente'. É outra teoria como a teoria do leilão - os mercados podem trabalhar de forma eficiente com as 'regras certas'.

Depois que a crise financeira global de 2008-9 pareceu refutar a teoria dos mercados eficientes de Fama, ele notoriamente (infamemente?) comentou que “não sabemos o que causa as recessões. Não sou macroeconomista, então não me sinto mal por isso! Nós nunca sabemos. Os debates continuam até hoje sobre o que causou a Grande Depressão. A economia não é muito boa para explicar as oscilações da atividade econômica ”. Portanto, não há prêmios aí.

Nunca sentido-se intimidado em fazer declarações incisivas, em uma nova entrevista, o professor de finanças da Universidade de Chicago considerou que tentar prever os mercados era uma perda de tempo. Os economistas não conseguem saber de nada realmente. “Você não sabe realmente o que está determinando a inflação neste momento. Não há controle sobre o estoque do que se qualifica como dinheiro, uma vez que as reservas não são mais dinheiro porque estão pagando juros. Isso significa que você não pode controlar o fornecimento de moeda. Em outras palavras: A inflação está totalmente fora do controle dos bancos centrais.” Novamente, sem prêmios aí.

Fama continua: “Não vemos um grande efeito das ações do Fed sobre a atividade real, os preços das ações ou qualquer outra coisa. É por isso que costumo dizer que o negócio dos bancos centrais é como a pornografia: Em essência, é apenas entretenimento e não tem nenhum efeito real.” Chega de teoria dominante e da teoria monetária moderna.

Sobre a atual queda, Fama comenta: “realmente não sabemos qual será a resposta se e quando houver cura para essa doença. Por exemplo, qual será a resposta dos consumidores nesse ponto? Todo mundo quer saber se vamos obter uma resposta em forma de V. Mas ninguém sabe porque você não sabe o que as pessoas farão quando isso acabar.”

Há um grão de verdade em tudo isso. A economia dominante não tem uma explicação convincente para a inflação ou quedas, ou bolhas e quedas financeiras. Você não pode saber o que está acontecendo porque existem muitas variáveis voláteis. Portanto, Fama diz, apenas reconheça que os preços das ações e dos títulos são o que são - fim da discussão. E você pode receber um prêmio Nobel por essas observações. Não é à toa que a equipe do Nobel concede o prêmio a pessoas que descobrem como tornar os leilões "mais eficientes" e ignoram os grandes problemas.

*Publicado originalmente em 'The Next Recession' | Tradução de César Locatelli

Nenhum comentário:

Postar um comentário