Pages

Mãe de Assange alerta: ele não sobreviverá à extradição – e o jornalismo também não

Do Brasil 247, 7 de setembro de 2020,


(Foto: Sputnik)
A possível extradição para os Estados Unidos de Julian Assange para os Estados Unidos representará a morte não apenas do fundador do wikileaks, como do próprio jornalismo independente

247 – O futuro do jornalismo começa a ser decidido nesta segunda-feira, quando a Inglaterra deve decidir se extradita ou não Julian Assange, fundador do Wikileaks, e responsável pelo maior volume de divulgação de segredos de estado, como os crimes de guerra dos Estados Unidos no Iraque. Caso seja extraditado, Assange deve ser isolado numa solitária para sempre – o que significaria sua pena morte. Em tweet nas redes sociais, sua mãe, Christine Assange alerta para o risco de morte de seu filho e do próprio jornalismo. Confira:

Dear Journalists,

If you have not spoken up for my son, politically persecuted journalist #JulianAssange,

please join journalists around the world & do so now

Julian will not survive US Extradition

Journalism will not survive this precedent #SaveJulian#DefendPressFreedom https://t.co/tCVAGqcwBb— 🎗Christine Assange (@MrsC_Assange) September 7, 2020

Nenhum comentário:

Postar um comentário