Pages

Discurso de Bolsonaro na ONU foi primor de cinismo

Do Brasil 247, 22 de Setembro, 2020
Por Marcelo Zero

É sociólogo, especialista em Relações Internacionais e assessor da liderança do PT no Senado


Colunista Marcelo Zero aponta "cinismo" no discurso de Jair Bolsonaro na ONU. "Sobraram, é claro, outros ataques contra a Venezuela, que 'causou um desastre ambiental no Brasil', com derramamento de petróleo em nossas praias. Ou seja, o vilão ambiental e político é a Venezuela, não o Brasil", ironizou

O discurso de Bolsonaro na abertura da Assembleia Geral da ONU foi, como esperado, um primor de cinismo.

Segundo ele, o Brasil é exemplo no combate à pandemia, na preservação ambiental e no campo dos direitos humanos. As críticas vêm da politização desses temas pela imprensa e por países que têm inveja do Brasil.

O governo fez de tudo para combater a pandemia, com distribuição de recursos para os Estados e para a população, e foi a oposição, com sua tese do isolamento social, que causou uma recessão no país.

As queimadas são ocasionadas pela seca e pelos caboclos e índios que botam fogo em áreas degradadas para pode sobreviver.

No campo dos direitos humanos, o Brasil é exemplo, pois acolhe muitos refugiados que fogem da “ditadura bolivariana”. Sobraram, é claro, outros ataques contra a Venezuela, que "causou um desastre ambiental no Brasil", com derramamento de petróleo em nossas praias. Ou seja, o vilão ambiental e político é a Venezuela, não o Brasil.

A frase final de seu pronunciamento foi: o Brasil é um país cristão e conservador e têm a família como base. Disse tudo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário