Pages

Curva de mortes por covid-19 registra alta em 5 Estados e queda em outros 11

Do Poder360, 22 de Setembro, 2020


11 UFs estão em estabilidade

Considera a média móvel em 7 dias

Indicador matiza eventuais variaçõesCovas no cemitério Campo da Esperança, em BrasíliaSérgio Lima/Poder360 - 10.jun.2020

A média móvel de mortes por covid-19 em 7 dias está em trajetória de alta em Roraima, Rio de Janeiro, Amapá, Goiás e São Paulo. Outras 11 unidades da Federação estão em situação de estabilidade, e 11 registram queda.

Os dados foram compilados pelo Poder360 e consideram os números do Ministério da Saúde atualizados às 17h30 desta 3ª feira (22.set.2020).

Para saber a situação de cada Estado, é feita a comparação da média móvel de mortes nos 7 dias anteriores com o mesmo número há 14 dias.

Se essa variação for de até 15%, para mais ou para menos, as mortes na unidade da Federação estão estáveis. Se o número for maior de 15%, em alta. E quando for negativo e menor que -15%, em queda.

Situação de estabilidade ou de queda não significa que a transmissão do coronavírus esteja sob controle naquele Estado, e nem que seja seguro afrouxar os cuidados diante da pandemia. Os dados do infográfico abaixo servem como indicativo do quanto estão sendo eficientes as políticas de enfrentamento à covid-19 em cada unidade federativa –tanto em relação às ações de prevenção ao contágio quanto em relação ao atendimento aos infectados.



Os infográficos abaixo detalham a média móvel de mortes em 7 dias de cada unidade da Federação. A curva matiza eventuais variações abruptas.







MORTES PROPORCIONAIS

O Poder360 também calcula o número de vítimas a cada milhão de habitantes. As taxas do Rio de Janeiro e do Distrito Federal estão empatadas como a mais elevada do país: 1.025 mortes por milhão. No Peru, o país onde a doença mais mata em relação ao tamanho da população, são 952.



A Bolívia é o 4º país nesse ranking, com 654 mortes por milhão. O Brasil tem 16 unidades da Federação acima desse patamar: Rio de Janeiro, Distrito Federal, Roraima, Ceará, Amazonas, Mato Grosso, Sergipe, Espírito Santo, Pernambuco, Amapá, Pará, São Paulo, Rondônia, Acre, paraíba e Rio Grande do Norte.



Nenhum comentário:

Postar um comentário