Pages

Rondônia. Fumaça causada por queimadas ‘vai matar mais pessoas’ por problemas respiratórios e Covid-19, diz governador

Em entrevista exclusiva à Rede Amazônica, Coronel Marcos Rocha também disse que ‘é importante que não se aconteça’ a queimada, pois ‘vai provocar piora nas pessoas’. Chefe estadual comentou sobre ações contra avanço do novo coronavírus.
Do IHU, 05/06/2020

A reportagem é publicada por G1, 03-06-2020.

O governador de Rondônia, Coronel Marcos Rocha (Sem partido), comentou em entrevista exclusiva à Rede Amazônica nesta quarta-feira (3) que a fumaça causada pelas queimadas “vai matar mais pessoas” por problemas respiratórios e o novo coronavírus.

O chefe estadual explicou sobre as ações que estão em curso na região contra o avanço da Covid-19, e enfatizou ser contra o fechamento total do comércio.

“Se a gente já tem problema respiratório nesse período de queimada, a partir do momento que você tem uma doença dessa [coronavírus] e se vem a queimada, ela vai matar mais pessoas. Vai provocar piora de pessoas. Então é importante que não se aconteça [a queimada]”, disse.

À repórter Maríndia Moura, Marcos Rocha reforçou que equipes da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ambiental (Sedam) têm feito fiscalizações no estado para frear as queimadas. Comentou também sobre os trabalhos da Operação Verde Brasil 2, do Governo Federal.

“A Sedam vem trabalhando, o Ministério do Meio Ambiente e o Exército vem trabalhando engajados nisso. Mas cabe também a consciência de cada um. Pensem na sua família”, ressaltou o governador.

No dia 7 de maio, o presidente Jair Bolsonaro autorizou o envio de tropas das Forças Armadas para combater focos de incêndio e desmatamento ilegal na chamada Amazônia Legal, que engloba além de Rondônia, Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Roraima, Tocantins e parte do Maranhão.

A Operação Verde Brasil 2 ocorre de 10 de maio a 11 de junho com possibilidade de prorrogação. O objetivo é manter uma média de queimadas com redução.

A determinação se aplica à faixa de fronteira, terras indígenas, unidades federais de conservação ambiental e outras áreas federais nos estados, mas a atuação das tropas também poderá se estender a áreas estaduais se houver pedido dos governos.

O decreto de Garantia da Lei e da Ordem (GLO) foi publicado no Diário Oficial da União. As missões de GLO são realizadas exclusivamente por ordem expressa da Presidência da República, e ocorrem quando “há o esgotamento das forças tradicionais de segurança pública, em graves situações de perturbação da ordem”, segundo o Ministério da Defesa.

Ascensão da Covid-19

O número de casos confirmados de Covid-19 chegou a 5.477 na última terça-feira (2) em Rondônia. Ao todo, o estado tem 172 óbitos confirmados decorrentes da doença.

Porto Velho segue em situação crítica, liderando o número de casos. Por causa da quantidade de pacientes infectados, o estado anunciou que as UTI’s estão 100% lotadas.

Leia mais
Exército vai gastar em um mês de ação na Amazônia o orçamento anual do Ibama para fiscalização
Conselho da Amazônia: Em RO, Mourão fala sobre exploração econômica em terras indígenas
Mourão recria Fundo Amazônia, mas Alemanha e Noruega não garantem recursos
Conselho da Amazônia vai unificar ações do governo, diz Mourão
Corpo do 1º indígena que morreu com novo coronavírus em RO é enterrado na aldeia
Incêndio criminoso destrói três casas na Terra Indígena Rio Branco (RO)
Lideranças indígenas escapam de ataque em aldeia de RO; ‘querem tirar a gente do caminho’
Desmatamento em alta, grileiros à solta, crises políticas: queimadas na Amazônia podem ser piores que as de 2019
Número de queimadas nos dois primeiros meses de 2020 é maior dos últimos 3 anos
Queimadas crescem em todos os seis biomas terrestres brasileiros pela primeira vez

Nenhum comentário:

Postar um comentário