Pages

Cristiano Silveira: Decisão de Zema de flexibilizar com aumento de 392% nos casos de síndrome respiratória pode custar caro aos mineiros

A escolha pela flexibilização pode custar muito caro aos mineiros.
Pesquisa divulgada essa semana pela Fiocruz mostra que os casos e mortes decorrentes da Covid-19 podem estar sendo amplamente subnotificados, já que o número de pacientes comSíndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) — uma das consequências do coronavírus — aumentou exponencialmente.
Do Viomundo, 23/04/2020 

FacebookTwitterWhatsAppEmailPrint
por Cristiano Silveira*

Em Minas, até o dia 18 de abril, houve um aumento de 392% no número de casos em relação ao mesmo período de 2019.
Já são 4.577 casos no Estado e 439 óbitos.

Os números são absurdamente maiores do que os do ano passado.

Não precisa ser cientista para perceber que alguma coisa está errada e que há grandes chances de Minas ter muito mais casos de Covid-19 do que o Estado consegue (ou permite) testar e notificar.

É por isso que ficamos extremamente preocupados com a proposta de flexibilização do isolamento proposto por Zema nesse momento, sendo que o próprio governo aponta que ainda falta pelo menos um mês para chegarmos ao pico de contágio.

O que acontece se até lá o volume de pessoas nas ruas for muito maior?

Sabemos que a flexibilização do isolamento deve ser debatida, e em algum momento terá que acontecer, mas não agora, quando não temos certeza da real situação da pandemia em Minas Gerais.

Zema prefere colocar em risco milhões de mineiros a apresentar uma política de apoio às micro e pequenas empresas.

Ele sequer considerou a proposta que apresentamos para abertura de crédito extraordinário no BDMG.

Sem apresentar alternativas que garantam a sobrevida desses empresários, transparência nos dados e a segurança da população, a escolha de Zema pode custar muito caro aos mineiros.

*Deputado estadual e presidente do PT em Minas Gerais

Nenhum comentário:

Postar um comentário