Pages

Bolsonaro volta a atacar indígenas: "criaram uma verdadeira indústria de demarcações"

Em nova declaração contra os povos indígenas, Jair Bolsonaro demonstrou orgulho por não ter demarcado terras durante seu governo e defendeu agricultura nessas áreas. "Não demarcamos nos últimos 13 meses uma só terra indígena. Já temos 14% do território nacional demarcado como terra indígena. Criaram uma verdadeira indústria de demarcações", disse


Do 247, 14 de fevereiro de 2020


Bolsonaro promete liberar garimpo em áreas quilombolas e indígenas
247 - Durante cerimônia no Pará nesta sexta-feira 14, onde inaugurou obra de pavimentação de um trecho de 51 km da BR-163 que liga Mato Grosso aos portos de Miritituba (PA), Jair Bolsonaro voltou a ofender os povos indígenas, se orgulhando de não ter marcado nenhuma área durante seu governo e defendendo agricultura nesses espaços.

"Não demarcamos nos últimos 13 meses uma só terra indígena. Já temos 14% do território nacional demarcado como terra indígena. Criaram uma verdadeira indústria de demarcações", declarou.

Ele também criticou a política para essas questões durante governos anteriores, dizendo que atendia a interesses de outros países. "Gostamos, queremos o bem, amamos nossos irmãos índios, a política implementada é totalmente equivocada e atendia aos interesses de outros países."

E voltou a defender o projeto de lei apresentado por ele ao Congresso que regulamenta a mineração em áreas indígenas. "Queremos que nesse projeto, índio tenha o mesmo direito que seu irmão fazendeiro do lado tem. Garimpar, cultivar, arrendar sua terra, se for o caso construir PCHs [Pequenas Centrais Hidrelétricas], construir hidrelétricas. O índio é nosso irmão, estamos buscando integrá-lo à sociedade".

Bolsonaro também disse não estar preocupado com reeleição. "Não estou preocupado com reeleição. A reeleição é algo natural. Se você trabalhar, ela vem", disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário