Pages

Organizações denunciam prisão de Brigadistas de Alter do Chão e perseguição contra ONGs

A prisão de quatro integrantes da Brigada Alter do Chão – responsáveis em combater os incêndios que atingiram a região em setembro – e a apreensão de equipamentos da organização Alegria e Saúde nesta terça-feira (26) surpreendeu pessoas de todo o Brasil. A falta de provas contundentes e de elementos que justifiquem a prisão dos brigadistas motivou um conjunto de organizações, entidades e movimentos sociais a divulgarem uma nota de repúdio às prisões.
Incêndio em Alter do Chão. Foto: Leila Verçosa

Do IHU, 29/11/19

A reportagem é publicada por Terra de Direitos, 27-11-2019.

Na manhã do dia 26 de novembro computadores e documentos foram apreendidos pela Polícia Civil nas dependências do Projeto Saúde Alegria (PSA), em Santarém (PA), por ação determinada pelo juiz Alexandre Rizzi, por motivos ainda não esclarecidos. Além disso, quatro integrantes da Brigada Alter do Chão foram presos preventivamente acusados de organização criminosa pela alegação de que seriam suspeitos de participarem dos incêndios criminosos na Área de Proteção Ambiental Alter do Chão. No documento, as organizações - entre elas a Terra de Direitos - destacam que as prisões são mais um caso de criminalização de movimentos sociais e ativistas ambientais, uma vez que os verdadeiros culpados não são responsabilizados.
isladaora@isladaora.


@brumelianebrum: A ofensiva para eliminar os “entraves” para converter a floresta de todos em fazenda de poucos está desenhada e já foi colocada em curso. A ONG Saúde e Alegria pode ser só a primeira vítima. Parte da imprensa tem colaborado com o método https://brasil.elpais.com/opiniao/2019-11-27/o-ai-5-ja-se-instala-na-amazonia-e-nas-periferias-urbanas.html?ssm=TW_CC …

O AI-5 já se instala na Amazônia (e nas periferias urbanas)

Ações de autoritarismo explícito se multiplicam no país e aceleram a desproteção da floresta, de seus povos e de ambientalistasbrasil.elpais.com

7
18:20 - 28 de nov de 2019
Informações e privacidade no Twitter Ads
Veja outros Tweets de isladaora

"A tentativa de imprimir uma narrativa que vire o jogo a favor dos destruidores da Amazônia e criminalizar as ONGs, movimentos sociais e ativistas ambientais que historicamente se dedicam à luta pela preservação da floresta e de seus povos é um claro ataque dos adeptos do presidente Bolsonaro que precisavam repercutir a ofensiva bolsonarista contra as ONGs publicizadas desde a campanha eleitoral", indica a nota.

Além disso, mais de 60 organizações, coletivos e movimentos populares também se solidarizaram com a perseguição ao Projeto Alegria e Saúde em um manifesto de apoio.

Brigadistas, bombeiros e voluntários combatem o fogo que se alastrou desde sábado (14) no distrito de Alter do Chão, Santarém, no Pará. Foto: Brigada De Alter.

No documento, as organizações indicam que esperam que o caso não se trate de uma estratégia de “perseguição aos povos tradicionais e agricultores familiares que estão ocorrendo na região oeste do Pará e em toda a Amazônia e, por outro lado, proteger os verdadeiros responsáveis por esse grave crime de degradação sociocultural e ambiental”.

Além disso, as organizações reivindicam que a “polícia investigue e prenda os grileiros, os especuladores, as quadrilhas que invadem e roubam as terras e florestas públicas, usando o fogo como estratégia para limpar a área”. Uma reportagem do jornal Folha de São Paulo publicada um dia antes das prisões denunciou a relação dos incêndios com a especulação imobiliária na região. Segundo a notícia, o Ministério Público Federal suspeita que um dos focos dos incêndios tenha começado em área invadida por grileiros, nas margens do Lago Verde.

Leia a nota de repúdio à prisão abusiva dos Brigadistas de Alter.
Leia mais


Uma semana de escalada fascista. Artigo de Márcio Santilli
“Surto de desmatamento na Amazônia se explica pela chegada do governo Bolsonaro”, diz cientista do INPA
Apesar da negação do presidente Bolsonaro. Os números do desmatamento são reais
“Bolsonaro quer entregar a Amazônia à destruição”. Entrevista com Marina Silva
Alta no desmate coroa desmonte ambiental de Bolsonaro e Salles
Não são os ativistas ou o Ibama que emperram as grandes obras, são estudos ambientais mal feitos
“Bolsonaro acha que a mudança climática é coisa de ativistas que gritam”
Ativistas arriscam sua liberdade para manter seu "testemunho moral"
4 ativistas são mortos por semana para que possamos ter biscoitos, carne e café
Quem são os ativistas que tentam proibir a exportação de quase R$1 bi em gado vivo do Brasil
País tem pelo menos 194 assassinatos de políticos ou ativistas sociais em 5 anos
Violência contra ativistas de direitos humanos e causas socioambientais bate recorde na América Latina
Mortes de ativistas socioambientais não podem se perder nas estatísticas
“Indígenas são os maiores ambientalistas”, diz diretor de filme
América Latina é região mais hostil a ambientalistas, diz relator da ONU

Nenhum comentário:

Postar um comentário