Pages

Chomsky: Lula é o principal preso político do mundo

Do OperaMundi, 1 de julho de 2019
Por Noam Chomsky


"O principal preso político do mundo, na minha opinião, é Lula da Silva. É o caso mais extremo que conheço de alguém que é um preso político de maneira bastante clara e que foi encarcerado para ser silenciado, para que não pudesse participar das eleições que provavelmente teria ganhado", disse o linguista Noam Chomsky

Do Opera Mundi - O linguista e filósofo norte-americano Noam Chomsky afirmou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é o principal preso político do mundo e que seu caso é "o mais extremo" das prisões políticas que conhece.

Em entrevista ao site catalão El Critic, publicada no último dia 26 de junho, o intelectual disse que o ex-mandatário foi preso para ser "silenciado" e impedido de disputar as eleições presidenciais de 2018 no Brasil.

"O principal preso político do mundo, na minha opinião, é Lula da Silva. É o caso mais extremo que conheço de alguém que é um preso político de maneira bastante clara e que foi encarcerado para ser silenciado, para que não pudesse participar das eleições que provavelmente teria ganhado", disse.
Chomsky ainda classificou as condições em que Lula vive na prisão como "extremas" e disse que "são totalmente desproporcionais em relação a esse tipo de sentença". "[Lula] está preso em regime de isolamento, impedido de receber material impresso, de fazer declarações públicas, com opções de visitas muito limitadas. Não se pode levar a sério essa justiça", afirmou.

"Lula da Silva é uma figura muito importante no âmbito nacional e internacional e, por isso, é um processo que eu me envolvi de maneira direta indo visitá-lo na prisão e também escrevendo sobre o tema e denunciando em entrevistas", afirmou.

Durante a entrevista, o intelectual ainda falou sobre a situação dos separatistas da Catalunha e classificou o ativista catalão Jordi Cuixart como preso político. Cuixarta está detido em prisão preventiva desde 2017 acusado de rebelião por ter formado um governo independente após o referendo separatista da região em 2017.

"Uma pessoas que é preso pelo fato de exercer o direito de liberdade de expressão é um preso político", disse Chomsky. Apesar de condenar a repressão do governo espanhol contra os catalães, o linguista disse acreditar que a independência da Catalunha não seria algo bom para a região e chegou a comparar a atitude com o Brexit, processo de retirada do Reino Unido da União Europeia.

O intelectual também criticou o bloco europeu, afirmando que a UE "é profundamente antidemocrática em alguns casos" e que "as decisões mais importantes são tomadas por burocratas em Bruxelas que não foram eleitos".

Chomsky ainda falou sobre perseguições políticas ao redor do mundo e disse que a prática também poderia volta a ocorrer nos EUA, como acontecia durante o período de perseguição aos comunistas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário