Pages

“VEJO UM RETROCESSO MUITO PERIGOSO”, DIZ DANIELA ARBEX SOBRE INTERNAÇÃO COMPULSÓRIA

Do 247,16 de Junho, 2019


Autora do best-seller "Holocausto brasileiro", a jornalista Daniela Arbex, em entrevista à TV 247, criticou o decreto assinado por Bolsonaro que autoriza a internação compulsória de dependentes químicos no Brasil; "Essa política vem ao encontro do reforço do modelo de comunidade terapêutica, que é um modelo altamente criticado", explicou; assista

247 - A jornalista e autora do best-seller "Holocausto Brasileiro", que conta as atrocidades cometidas no Centro Hospitalar Psiquiátrico de Barbacena, em Minas Gerais, Daniela Arbex criticou a lei, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro, que autoriza a internação compulsória de dependentes químicos no Brasil.

A escritora se diz preocupada com a medida e a avaliou como "retrocesso perigoso". "Vejo como um retrocesso muito perigoso, o 'Holocausto Brasileiro' conta exatamente a história de pessoas que era indesejáveis sociais e que não tinham doença mental ou nenhum outro tipo de problema e que eram internadas a força porque não podiam escolher, alguém escolhia por elas. Então eu vejo esse momento com muita preocupação", disse.

Daniela Arbex explicou que a lei é baseada em um modelo terapêutico muito criticado e que faz uso da religião no tratamento de internos. "Essa política vem ao encontro do reforço do modelo de comunidade terapêutica, que é um modelo altamente criticado, um modelo que utiliza a religião para tratar dependentes químicos, o trabalho forçado, a privação do direito de ir e vir, e o atual governo está injetando um recurso violento na criação de novas vagas nessas comunidades".

Inscreva-se na TV 247 e assista à entrevista na íntegra:


Nenhum comentário:

Postar um comentário