Pages

VIÚVA DE JANGO REAGE A BOLSONARO: '64 IMPÔS VIOLENTA DITADURA MILITAR'

Do 247, 27 de Março, 2019


Maria Thereza Goulart, viúva do ex-presidente João Goulart, deposto por militares em 1964, criticou a recomendação de Jair Bolsonaro para que as Forças Armadas celebrem o golpe de 31 de março; ela disse: "negar o golpe de estado de 1964 que derrubou o governo constitucional, democrático e progressista do meu marido, o presidente João Goulart, é negar a própria história. É um desrespeito aos familiares daqueles que foram perseguidos, desaparecidos e mortos pela violenta ditadura militar"

247 - Maria Thereza Goulart, viúva do ex-presidente João Goulart, deposto por militares em 1964, criticou a recomendação de Jair Bolsonaro para que as Forças Armadas celebrem o golpe de 31 de março. Ela disse: "negar o golpe de estado de 1964 que derrubou o governo constitucional, democrático e progressista do meu marido, o presidente João Goulart, é negar a própria história. É um desrespeito aos familiares daqueles que foram perseguidos, desaparecidos e mortos pela violenta ditadura militar."

Confira a nota da coluna Radar, aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário