Pages

LUIS MIGUEL: NOVO MINISTRO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA NÃO TEM A MENOR VIVÊNCIA

Do 247, 3 de Novembro, 2018
Por Luis Felipe Miguel, em seu Facebook


"A pasta da ciência e tecnologia está sendo entregue a alguém que não tem a menor vivência na comunidade de pesquisadores e que, em sua primeira declaração pública após ser oficialmente convidado para o cargo, anunciou a intenção de 'combater inimigos internos e externos'", diz o cientista político, em referência ao astronauta Marcos Pontes
Quando a deposição de Dilma foi sacramentada pelo Senado, eu estava participando de um congresso acadêmico. Um clima de revolta e tristeza generalizados. Mas um "colega" particularmente desprovido de caráter dizia nos corredores, para quem quisesse ouvir:

- Esses que estão por aí falando de golpe vão mudar de discurso logo que seus financiamentos de pesquisa começarem a ser cortados.

O governo Temer de fato cortou financiamento para pesquisa. Até onde pude ver, porém, foi um corte ecumênico: não usou critérios de perseguição política. Mas agora o risco é real.

A pasta da ciência e tecnologia está sendo entregue a alguém que não tem a menor vivência na comunidade de pesquisadores e que, em sua primeira declaração pública após ser oficialmente convidado para o cargo, anunciou a intenção de "combater inimigos internos e externos".

"Inimigo interno", como se sabe, era a denominação dada pela ditadura militar aos dissidentes políticos.

E o governo eleito, como também se sabe, orgulha-se de exibir sua falta de pudor - como mostrou ao nomear o futuro ministro da Justiça.

É fundamental que a comunidade científica se mostre intransigente na defesa de sua autonomia - que é condição básica para a realização de seu trabalho - e que garanta que as agências de fomentos ficarão imunes à instrumentalização política.

Nenhum comentário:

Postar um comentário