Pages

40% dos conflitos armados estão relacionados à exploração de recursos naturais, revelam estudos da ONU

Estudos da ONU indicam que mais de 40% dos conflitos armados internos nos últimos 60 anos foram vinculados a recursos naturais, e essa tendência continuará em meio aos crescentes impactos da mudança climática.
Do IHU, 24 de novembro, 2018

A reportagem foi publicada pela ONU Brasil, em 23-11-2018.

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, disse ao Conselho de Segurança que “a exploração dos recursos naturais, ou a competição por eles, pode levar a conflitos violentos”, acrescentando que “prevenir, gerir e resolver tais conflitos é um dos grandes e crescentes desafios do nosso tempo”.

Estudos da ONU indicam que mais de 40% dos conflitos armados internos nos últimos 60 anos foram vinculados a recursos naturais, e essa tendência continuará em meio aos crescentes impactos da mudança climática.

Nas últimas décadas na África, disse Guterres, 75% das guerras civis foram “parcialmente financiadas pelas receitas dos recursos naturais”.

A ONU marcou neste mês (6) o Dia Internacional para a Prevenção da Exploração do Meio Ambiente na Guerra e no Conflito Armado. Já a reunião no Conselho de Segurança sobre o tema aconteceu em outubro.

Segundo Guterres, “a extração ilegal de minerais, madeira, carvão e vida selvagem alimentou a violência em várias regiões” – inclusive na República Democrática do Congoe na República Centro-Africana, dois dos principais países atingidos pelo problema.

O chefe da ONU enfatizou que “é preciso fazer mais para regulamentar a origem, venda e comércio de minerais por meio de acordos cooperativos envolvendo a sociedade civil, governos e organizações regionais e internacionais”.

Leia mais
Iniciativa global da ONU chama a atenção para a necessidade de proteção de defensores ambientais
ONU lança iniciativa focada na ameaça de desertificação
IPCC defende ‘mudanças sem precedentes’ para limitar aquecimento global a 1,5 °C
Alerta climático. As Nações Unidas estão pedindo para fazer mais para reduzir o aquecimento global. Já em 2030 poderia haver um aumento de 1,5 graus nas temperaturas
Aquecimento Global: primavera mais quente leva a um menor crescimento das plantas no verão
As perdas econômicas causadas pela seca na China podem dobrar, com o aquecimento global
Aquecimento global: comentário sobre nossa cegueira
Aquecimento Global: Oceano mais quente, inverno mais quente na Eurásia
Aquecimento Global: Europa precisa de medidas de adaptação costeira para evitar inundações catastróficas até o final do século
Aquecimento Global: Proteger e regenerar florestas é crucial para limitar a mudança climática a 1,5°C
Estudo indica que o aquecimento global de 2°C pode desencadear processos de retroalimentação e mais aquecimento
Derretimento do permafrost aumenta emissão de gases de efeito estufa, acelerando o aquecimento global
Novo estudo sugere que o aquecimento global pode ser o dobro do que os modelos climáticos preveem
Aquecimento global mudará os padrões das chuvas de verão no leste da China
IPCC envia aos governos a versão final do Relatório Especial sobre o Aquecimento Global de 1,5ºC
Aquecimento Global: Riachos podem emitir mais dióxido de carbono em um clima mais quente
Mudanças Climáticas: Em nova análise, cientistas projetam um aquecimento global de quatro graus até 2084
Aquecimento Global e Saúde Pública: Estudo estima vidas salvas com uma meta climática de 1,5°C
Estudo indica que o aquecimento global intensificará as secas na Europa
Atual ritmo de desmatamento vai intensificar aquecimento global, alerta estudo
O aquecimento global da fé
Aquecimento global pode ultrapassar 1,5°C em cinco anos, diz agência britânica
Governo fecha as portas em diálogo sobre clima
Novos dados de satélite confirmam o aumento acelerado do nível do mar
Impacto das mudanças climáticas nos animais é ‘subestimado’, conclui estudo
A África, no Sahel, devido à seca, está se preparando para maior migração da história
Madre Tierra em fúria. Furacões castigam América Central e Caribe e espalham onda de morte
Antártida perdeu três bilhões de toneladas de gelo entre 1992 e 2017
Por que o desmatamento da Amazônia pode prejudicar o ecossistema mundial
Estudo indica que eventos climáticos extremos serão maiores se os objetivos do Acordo de Paris não forem atingidos
Povos indígenas afetados por mudança climática querem políticas de prevenção e maior participação nas decisões
População, mudanças climáticas e o IPCC
Líderes mundiais se reúnem com grupos religiosos para debater as Mudanças Climáticas no Mundo
Indígenas das Américas se unem contra mudanças climáticas
Mudanças Climáticas: Estudo indica que o Brasil vai estar entre os países mais afetados por mortes em ondas de calor
O capitalismo, não “a natureza humana”, foi o que acabou com nosso impulso para enfrentar a mudança climática. Artigo de Naomi Klein
Mudança climática trará mais mortes por ondas calor. Brasil preocupa

Nenhum comentário:

Postar um comentário