Pages

EM PRONUNCIAMENTO, HADDAD DIZ QUE, AGORA, O DEBATE É 'OLHO NO OLHO'

Do 247, 8 de Outubro, 2018



Em seu pronunciamento para a nação, após o resultado do primeiro turno das eleições, Fernando Haddad conclamou todos aqueles que zelam pela democracia no país a se unirem em torno da sua candidatura, como represente da frente democrática que deve se formar no segundo turno; Haddad ressaltou que seu governo olhará para o povo, para os mais fragilizados e que é preciso urgentemente derrotar o fascismo; ele ainda destacou que o que está em jogo é a defesa da Constituição e do direito do povo brasileiro voltar a ser feliz; ele ainda disse: "agora é o debate 'olho no olho'"

247 - Em seu pronunciamento para a nação, após o resultado do primeiro turno das eleições, Fernando Haddad, na qualidade de candidato da frente democrática no segundo turno conclamou todos aqueles que zelam pela democracia no país a se unirem em torno da sua candidatura, que renova seus votos de progressista, democrática e popular. Haddad ressaltou que seu governo olhará para o povo, para os mais fragilizados e que é preciso urgentemente derrotar o fascismo. Ele ainda destacou que o que está em jogo é a defesa da constituição e do direito do povo brasileiro voltar a ser feliz. Haddad acenou para Ciro Gomes e deixou sua candidatura aberta para aqueles que prezam a democracia.

Em uma fala de pouco mais de dez minutos, o candidato foi direto nas palavras tradicionais de pronunciamento pós eleição ainda não concluída: pediu união em torno da reconstrução do país e conclamou a todos para o debate nacional inadiável do re-estabelecimento da soberania nacional e do curso progressista da história.

Ele alertou para o momento perigoso que o país passa, com a ameaça iminente do fascismo, mas demonstrou otimismo e segurança de que o debate será feito e que a sociedade brasileira será bem informada sobre todos os cenários no segundo turno.

Haddad ressaltou os pontos principais de seu programa de governo e afirmou que a luta pela inclusão social irá recomeçar no Brasil através de uma grande aliança entre os segmentos democráticos.

O mote da campanha no segundo turno, conforme ficou explícito em sua fala, será a 'união' do povo brasileiro em torno de um projeto que preserve os direitos do trabalhador e que reinaugure a vocação democrática da sociedade brasileira, sem ódio e sem medo.

Fernando Haddad está no segundo turno! A confirmação do embate já esperado entre o ex-prefeito de São Paulo e o candidato do PSL foi recebida com gritos e muita festa no local onde estava o candidato do PT, em um hotel em São Paulo.

Sob forte aplauso, Haddad agradeceu o esforço do PT, do ex-presidente Lula e dos demais partidos da coligação (PCdoB e PROS). "Quero dizer que me sinto desafiado pelos resultados, a oportunidade do segundo turno é uma chance inestimável que o povo nos deu" disse.

Ele também reforçou o compromisso do PT com um projeto democrático e popular, numa convocação ao campo progressista do país. "Queremos unir os democratas, as pessoas que têm atenção aos mais pobres. Vamos fazer um governo que una o país, há muita coisa em jogo".

O candidato do PT disse ainda que já está em contato com Guilherme Boulos (PSOL), Marina Silva (Rede) e o pedetista Ciro Gomes, discutindo apoio daqui em diante. A manifestação de Ciro contrária ao candidato do PSL, anunciada logo após o resultado oficial do primeiro turno, foi recebida com entusiasmo.

Em entrevista em frente à sua casa em Fortaleza (CE), o candidato do PDT afirmou que, na próxima etapa da eleição presidencial, ficará "ao lado da democracia e contra o fascismo". "Minha história de vida é uma história de vida de defesa da democracia e contra o fascismo", falou. "Ah, ele, não, sem dúvida", completou o pedetista, referindo-se ao candidato do PSL.

Acompanharam o discurso de Haddad a candidata a vice-presidente, Manuela D'Ávila (PCdoB), Ana Estela Haddad, Eduardo Suplicy, o coordenador de campanha José Sérgio Gabrielli e a presidenta do PT, Gleisi Hoffmann, entre outros políticos e personalidades.

Filiados, lideranças, apoiadores e representantes de movimentos sociais comemoram o avanço da candidatura. Depois de uma contagem voto a voto, o povo mantém acesa a vontade de fazer o Brasil feliz de novo. Serão pouco mais de duas semanas para conhecer melhor o projeto de Haddad para o país e unir o campo democrático em torno de sua candidatura. O Brasil vai ser feliz de novo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário