Pages

Do 247, 4 de Outubro, 2018




Ao mesmo tempo em que faz vista grossa para as fake news de cunho sexual e vulgares espalhadas pela candidatura nazista, o STF censura jornalistas que tentaram visitar o ex-presidente Lula na condição de amigos; os escritores Fernando Morais e Mino Carta foram impedidos de entrar na sede da Polícia Federal em Curitiba nesta quinta-feira 4; "Não é um absurdo contra Mino Carta, não é absurdo contra mim, não é um absurdo contra Lula, é um absurdo contra a sociedade. Eles querem mostrar quem manda", disse Morais, fazendo críticas ao ministro Dias Toffoli, presidente do STF, que impediu as visitas; assista

247 - Os jornalistas e escritores Fernando Morais e Mino Carta tentaram visitar o ex-presidente Lula na prisão na tarde desta quinta-feira 4 e foram impedidos na sede da Polícia Federal em Curitiba. Morais fez críticas ao ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal, responsabilizando-o pela proibição.

"Toffoli, exibido e vaidoso, para aparecer na televisão, proíbe amigos de 40 anos de visitar Lula. E nenhum de nós viemos para fazer entrevista, viemos para dar um abraço nele", disse. "Não é um absurdo contra Mino Carta, não é absurdo contra mim, não é um absurdo contra Lula, é um absurdo contra a sociedade. Eles querem mostrar quem manda", completou.

O jornalista fez ainda críticas ao momento político atual e disse que "não querem que você saiba o que está acontecendo no Brasil". Os dois visitaram a Vigília Lula Livre, que resiste próximo à PF desde que Lula foi preso politicamente, em 7 de abril. Leia mais no Nocaute.

Leia o Artigo

Nenhum comentário:

Postar um comentário