Pages

Campanha antipetista é a maior mentira em toda a história do Brasil

Do 247, 22 de Outubro de 2018
Por Igor Fuser, Professor de Relações Internacionais da 
UFABC



Vejo muita gente apoiando Fernando Haddad com certo constrangimento, sem admitir que foi enganada o tempo todo pela campanha antipetista da mídia e pela atuação desonesta, parcial e partidária da cúpula do Judiciário, em especial o Ministério Público e os pit bulls da Operação Lava Jato.

Outros – em número muito maior – permanecem imersos no mundo das trevas, das notícias falsas e da histeria antipetista, usadas como justificativa para o endosso à aventura fascista, à tomada do poder por uma gangue altamente perigosa.

A verdade é que a tal "roubalheira do PT" nunca existiu. A mídia confundiu, de propósito, doações de campanha com propinas, para criminalizar esse partido e a política no seu conjunto. A campanha de acusações contra o PT é a maior mentira em toda a história do Brasil.

A mídia caluniou e desmoralizou a maior empresa brasileira, a Petrobrás, sem qualquer base real, movida por interesses inconfessáveis, ligados à busca da privatização dessa companhia estatal e à entrega do pré-sal ao capital externo.

O grande erro do PT foi ter utilizado caixa 2 em suas campanhas eleitorais, do mesmo modo que todos os demais partidos sempre fizeram, impunemente. Também a vigilância sobre os gestores (alguns deles, corruptos) da Petrobrás e sobre a atuação das empreiteiras deveria ter sido maior, como Haddad já mencionou durante a campanha. Lula deveria ter mantido as empreiteiras e os empresários em geral a uma saudável distância.

Mas o PT não é nem nunca foi um partido corrupto. Os casos de enriquecimento ilícito no partido são raros, como parecem ter sido os do Antonio Palocci e do Delcídio do Amaral.

Lula mora no mesmo apartamento em que sempre morou. Nem o sítio de Atibaia nem o apê do Guarujá são dele. Nada, absolutamente nada foi provado quanto a isso. Com o poder e a influência que o Lula tinha, se quisesse, poderia ter se tornado um bilionário de padrão internacional, mas não mudou em nada o seu estilo de vida, nem o seu patrimônio. José Genoino mora na mesma casa modesta onde sempre morou, no bairro do Butantã. Zé Dirceu foi condenado sem qualquer prova, pela teoria maluca do "domínio do fato". Nunca existiu "Mensalão", essa foi outra grande fraude midiática.

As denúncias da Lava Jato contra integrantes do PT são, quase todas, espúrias, obtidas pelo uso deformado do instrumento da delação premiada. O prisioneiro, para se livrar, diz o que os seus inquisidores querem ouvir. E o que o juiz Sergio Moro e a turma da Lava Jato queriam e querem ouvir é só uma coisa: aquilo que vai ferrar com o PT.

É pena ver que muita gente honesta se deixou enganar por essa grande farsa da Lava Jato. Sem essa palhaçada, não existiria o antipetismo na dimensão que alcançou. E não estaríamos sob o risco de ter um bandido fascista no Planalto e um novo regime militar instalado no país.

Não é de hoje que as empresas de mídia e o Poder Judiciário agem como instrumento a serviço dos poderosos, das classes dominantes. Mas tem gente, mesmo entre os setores mais instruídos da sociedade brasileira, que resiste a entender verdades tão simples. Preferem acreditar nas mentiras, em calúnias incrivelmente inconsistentes, a maioria delas já amplamente desmontadas, em público, pelos defensores dos petistas injustamente condenados.

Por causa disso o país vive neste pesadelo. É uma pena mesmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário