Pages

Cantigas de ninar indígenas dão vida a “Fala de bicho, fala de gente”

Livro da linguista Cristina Fargetti conta capítulo escrito pela intérprete Marlui Miranda, um cancioneiro de letras transcritas e traduzidas de 49 cantigas de ninar, todas essas recuperadas pelo povo juruna



Do GGN, 10 de Abril, 2018


Jornal GGN - Cantigas de ninar da cultura juruna, um povoado que vive no Parque Indígena do Xingu em Mato Grosso, permeiam a nova obra da professora Cristina Martins Fargetti, “Fala de bicho, fala de gente”. Para estrear o livro, a autora junto com a antropóloga Betty Mindlin se unem ao público em um bate-papo, seguido por um pocket show da musicista Marlui Miranda, no dia 18 de abril. A programação é gratuita e acontece Sesc Ipiranga, em São Paulo.

Fargetti, que é linguista, estuda a cultura do povo yudjá - conhecido popularmente como os juruna - desde de 1989 e durante sua convivência os membros da etnia identificou particularidades culturais, como a presença de uma categoria de animais nomeada por eles de bichos-gente.

Dessa categoria foi criado “Fala de bicho, fala de gente”, onde a autora apresenta uma análise que discute aspectos antropológicos, linguísticos e procura definir o que difere gente de bicho-gente, distinção essa que contribui com a compreensão da maioria das canções que servem de base à obra. A professora ainda traz um estudo sobre as cantigas de ninar, especificamente, as características dessas na cultura juruna.

A publicação é das Edições Sesc São Paulo e conta também com um cancioneiro de letras transcritas e traduzidas de 49 cantigas de ninar, recuperadas pela comunidade indígena. Este capítulo foi escrito por Marlui Miranda, intérprete da música indígena. Essas 49 canções foram reunidas em CD e entoadas por mães e avós jurunas ao embalar suas crianças.

“Com Cristina Fargetti e Marlui Miranda, refletimos como é fundamental valorizar a oralidade em coexistência com a escrita e a notação musical. Fala, voz, melodia, canto de belos artistas que não escrevem nem leem viram arte a exibir, expressão tão preciosa como a de escritores e músicos. Afinal, todo mundo sabe cantar, mesmo os iletrados; mas quantos cantores e compositores populares dominam a passagem à partituras?”, explicou Betty Mindlin, antropóloga que fará parte do bate-papo de lançamento.

Serviço

Lançamento do livro “Fala de bicho, fala de gente”. Bate-papo com a autora, Cristina Martins Fargetti, a antropóloga Betty Mindlin e a musicista Marlui Miranda.

Na sequência haverá um pocket-show com Marlui Miranda (voz e violões); Paulo Bellinati (violões); Rodolfo Stroeter (contrabaixo); Ricardo Mosca (bateria) e Caíto Marcondes (percussão) com repertório do disco de Marlui Miranda lançado pelo Selo Sesc e baseado no mesmo tema do livro.

Serviço
Local: Sesc Ipiranga
Endereço:
Quando: 18 de abril, quarta-feira, às 19h30
Programação gratuita.



Sobre o livro

Autora: Cristina Martins Fargetti
Participação: Marlui Miranda
304 páginas.
Formato: 16 × 23 cm (inclui cd)
Preço: R$ 70,00
ISBN Edições Sesc São Paulo: 978-85-9493-031-6.

Nenhum comentário:

Postar um comentário