Pages

A reunião em Adis Abeba existiu, a despeito da grande mídia

Do GGN, 1 de Fevereiro, 2018


Jornal GGN - A proibição vinda do juiz de Brasília de que Lula fosse à reunião da União Africana, em Adis Abeba, na Etiópia, caiu como uma bomba na grande mídia.

A revista Veja, com um de seus articulistas, entrou no tema de forma desrespeitosa, como sempre. Augusto Nunes negou a realização da 30ª Cúpula da União Africana, para a qual Lula teria ido como convidado, confundindo tudo com a reunião da FAO, no Sudão, que ainda ocorrerá.

Nunes não checou os fatos, demonstrando total desrespeito com a verdade e com a decência. O articulista cravou um "Lula mente mais do que respira", na costumeira verborragia atacando o ex-presidente. Deixou no ar e, quando finalmente caiu em si, retirou o post do site da Veja.

O correspondente do Estadão, Jamil Chade, representou o contraponto dentro da grande mídia. Com o profissionalismo que lhe é peculiar Chade criticou os detratores do ex-presidente, afirmando que sim, houve a reunião e que Lula estava previsto. "Corre a história no Brasil de que não existiria a reunião da FAO que justificaria a ida de Lula para a Etiópia. Não estou aqui para defender Lula e nem debater se era a rota de fuga.

Mas os fatos são os fatos. A reunião existiu sim. E com a presença do secretário-geral da ONU".

Em outro tweet, Chade postou um link para a saudação do secretário-geral da ONU, António Gueterres, que aparece ao lado de José Graziano. Na fala, uma saudação da parceria entre as Nações Unidas e a União Africana frente aos desafios atuais, como a insegurança alimentar e a ameaça do terrorismo. A abertura ocorreu no dia 29 de janeiro último, em Adis Abeba.

A seguir o tweet de Jamil Chade, com cópia da programação do evento em Adis Abeba, que consta o nome do representante da ONU e do ex-presidente Lula como convidados. E depois o vídeo feito pela ONU, com saudação do secretário-geral na abertura da reunião da União Africana.


Nenhum comentário:

Postar um comentário