Pages

Líder de esquerda na Chapada Diamantina é assassinado em assentamento em Iramaia

“Estou com Lula pela democracia e pelo Brasil”, postou Márcio Matos ontem pela manhã, antes do início do julgamento


por RBA, 25 de Janeiro, 2018 
Márcio Matos com Lula: luta pelo trabalhador interrompida de forma trágica

São Paulo - O secretário de Administração da Prefeitura de Itaetê (BA), ex-dirigente nacional do MST, da Esquerda Popular Socialista, tendência interna do PT e líder da luta pela reforma agrária e proteção do meio ambiente na região da Chapada Diamantina, Márcio Matos, foi executado na noite de ontem (24), poucas horas depois da condenação de Lula, com vários tiros diante de seu filho pequeno, em sua casa em assentamento no município Iramaia.

“Em seu perfil no Facebook é possível ler o último post de Márcio, exatamente a nota do PT contra a condenação de Lula, postada às 19h. Pouco depois, estava morto, assassinado”, afirmou em seu perfil no Facebook o jornalista Mauro Lopes.

“Estou com Lula pela democracia e pelo Brasil”, postou Márcio ontem pela manhã, antes do início do julgamento.

O deputado Valmir Assunção (PT-BA) divulgou nota em sua página no Facebook em que diz que Matos fora um militante exemplar e um grande amigo. “Com bastante consternação, recebi a notícia do assassinato de Márcio Matos, o nosso Marcinho, em Iramaia. Devo confessar que as palavras são difíceis neste momento”.

Segundo Assunção, Matos acreditava com fervor na capacidade de organização e mobilização do povo baiano. "Muitas das conquistas que tivemos nos últimos anos tiveram Marcinho como um dos idealizadores", afirmou.

O PT divulgou nota de pesar na qual afirma que "as motivações desta violenta ação contra o companheiro Márcio ainda são desconhecidas, mas o PT espera que haja uma rápida apuração deste crime e que os responsáveis sejam punidos".

Nenhum comentário:

Postar um comentário