Pages

Defensor de direitos humanos é assassinado no Pará

Valdemir Resplandes, liderança da luta pela reforma agrária, foi morto a tiros na última terça (9) em Anapu. Cidade é a mesma em que a missionária norte-americana Dorothy Stang foi morta, em 2005
Da Redação RBA, 12 de Janeiro, 2018 


Em 2016, Valdemir Resplandes já relatava ameaças. 'Íamos na polícia para registrar um boletim, mas nunca fomos atendidos'

São Paulo – O defensor de direitos humanos Valdemir Resplandes, o "Muleta", foi executado em Anapu, no Pará. Ele era uma das lideranças na luta por reforma agrária da região. O crime ocorreu por volta das 19h da última terça-feira (9).

Valdemir conduzia uma moto no Morro do Macaco, quando foi parado por dois homens. Um dos criminosos se posicionou atrás da vítima e efetuou o disparo nas costas. Já no chão, Valdemir levou um tiro na cabeça. Segundo testemunhas, os homens saíram a pé, sem levar nenhum pertence.

Situada na Amazônia, onde boa parte das terras pertencem à União, a região é palco de conflitos agrários entre pretensos proprietários de terras e colonos. Foi na mesma cidade em que a missionária norte-americana Dorothy Stang foi assassinada em 2005.

Em 2016, Valdemir deu entrevista ao programa Caminhos da Reportagem, da TV Brasil. Na época, ele já relatava ameaças. “Eu sou uma pessoa muito perseguida, ameaçada. Teve noite que não dormimos, porque ficava passando várias caminhonetes, íamos na polícia para registrar um boletim, mas nunca fomos atendidos.”

Valdemir também lembrou que era trabalhador rural desde que se entendia por gente, por isso lutava para ser assentado. “Nós estamos buscando o que é de direito: o sonho, a terra.”

De acordo com o delegado Diego Araújo, responsável pelas investigações, ainda não há suspeitos da autoria do crime.

Nenhum comentário:

Postar um comentário