Pages

SAFATLE: ENQUANTO TEMER ESCAPAVA DE DENÚNCIA, "LIBERAIS" SE MOBILIZAVAM CONTRA PALESTRA

Do 247, 3 de Novembro, 2017
Por Vladmir Safatle


Vladimir Safatle chama a atenção para o fato de que, no dia em que Michel Temer escapa da segunda denúncia de corrupção na Câmara, os ditos "liberais" do Brasil se mobilizavam na internet contra palestra de pesquisadora que fala de questões de gênero; "Mas por que Judith Butler não deveria falar? Por acaso ela elogiou torturador, afirmou que só não estuprava uma mulher porque ela não merecia, justificou terrorismo de Estado ou comparou negros a animais que se pesam por arroba? Não, até porque nada disso é realmente um problema para os assinantes de tal petição", escreve

247 - Em sua coluna nesta sexta, Vladimir Safatle chama a atenção para o fato de que, no dia em que Michel Temer escapa da segunda denúncia de corrupção na Câmara, ancorado sobretudo na compra de votos, os ditos "liberais" do Brasil se mobilizavam na internet contra a palestra da pesquisadora Judith Butler, que fala de liberdade e questões de gênero

"Mas por que Judith Butler não deveria falar? Por acaso ela elogiou torturador, afirmou que só não estuprava uma mulher porque ela não merecia, justificou terrorismo de Estado ou comparou negros a animais que se pesam por arroba? Não, até porque nada disso é realmente um problema para os assinantes de tal petição.

O problema é ela discutir a naturalidade de identidades de gênero, lembrar —à sua maneira—, que a anatomia não é o destino, auxiliar a mudança de percepção social em relação àqueles que não encontram lugar em um binarismo estrito.

Agora, nossas famílias serão destruídas (como se elas não se destruíssem sozinhas), nossas crianças serão pervertidas (como se as crianças já não fossem, como lembrava Freud, perversos polimorfos) e teremos que conviver com pessoas que não temerão afirmar suas formas de gozo (suprema afronta).

A primeira reação diante de tal disparate foi ver nela uma clássica manobra diversionista.

Todos esses grupos e indivíduos saíram às ruas para "protestar contra a corrupção" e prometer um país em franco crescimento, reconciliado com os "mercados" após o impeachment do antigo governo.

E eis que no dia em que Temer, governando sob os escombros da pauperização social, escapava de seu segundo processo graças à compra de votos no Congresso Nacional, todos eles se mobilizam novamente para... pedir o cancelamento de uma palestra de Judith Butler. Fantástico, não?"

Nenhum comentário:

Postar um comentário