Pages

Uma composição vibrante em defesa da universidade pública



Um ágil pot-pourri de imagens do passado e do presente da UFBA, sobre uma frase melódica e poética que vai num crescendo até desembocar num caos formal de vozes e sonoridades várias, compõe o vídeo vibrante em defesa da universidade pública que prepara e anuncia o espírito do Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão da UFBA, de 16 a 18 de outubro. A composição musical que sustenta o vídeo terá apresentação ao vivo no ato de abertura do Congresso, junto com outras manifestações artísticas, políticas e culturais que vão lhe dar substância a partir das 15 horas da segunda feira, 16, no salão nobre da reitoria.

O vídeo expressa, na visão do reitor João Carlos Salles, um gesto eloquente a mais para “levantar a voz” em defesa da universidade. O ato de abertura programado para o evento “expressa muito do que nele se verá”, ou seja, “uma celebração da universidade e da pesquisa feita com qualidade e a defesa de uma instituição identificada por seus valores universais, produção desimpedida do conhecimento, pensamento crítico, liberdade e democracia”.

A rigor, a composição do experiente e premiado Paulo Costa Lima, base do vídeo, uma espécie de jingle, transita da melodia à música falada sobre “duas linhas de afetos”: a celebração, de um lado, assinalada pelos tímpanos, e o combate, a luta, marcada pelo som do agogô. “O ijexá está correndo o tempo todo na composição”, ele diz, referindo-se ao ritmo. Metais, ou seja, o trompete e o trombone, também concorrem para o som de festa, enquanto a caixa e o xilofone da percussão trazem à cena a luta. E claro, a poderosa voz de Vanda Otero, em harmonia com a de Alex Pochat, é sugestão de simultânea, misturada, de celebração e luta.

O curioso é o tempo recorde em que a composição e o próprio video foram produzidos. O desafio musical era trabalhar a frase melódica para uma palavra um tanto difícil, como é universidade, e ainda mais para a expressão universidade pública, absolutamente central. Vencida essa etapa, o que se segue, “vamos defender/ vamos juntos defender”, emergiu mais facilmente, até a frase musicalizada, “ela é pública e gratuita, inclusiva e de qualidade”. A escolha das imagens foi facilitada pelo levantamento que já estava feito para as comemorações dos 70 anos da UFBA, no ano passado, e pela pesquisa no banco de fotos da Assessoria de Comunicação. Em 48 horas, o próprio reitor, Paulo e uma pequena equipe (veja aficha técnica) tinham resolvido inteiramente o vídeo que, a essa altura, já está com quase 5 mil visualizações.

—————————————————–



Ficha técnica

Composição: Paulo Costa Lima

Vozes: Vanda Otero e Alex Pochat

Produção e arranjo: Alex Pochat

Apoio técnico: Ricardo Alves

Gravação: Tadeu Mascarenhas

Edição de Vídeo e montagem: Nancy Viegas

Nenhum comentário:

Postar um comentário