Pages

É muita cara de pau!

Do IHU, 26 Setembro 2017
Por Marcos Sassatelli,

"O custo da chamada crise do Brasil, que é parte da crise mundial do capitalismo, está sendo jogado nas costas dos trabalhadores e trabalhadoras", adverte Marcos Sassatelli, frade dominicano, doutor em Filosofia (USP) e em Teologia Moral (Assunção - SP) e professor aposentado de Filosofia (UFG).

Eis o artigo.

O golpista Michel Temer - que, juntamente com o então presidente da Câmara Federal Eduardo Cunha, tramou de maneira covarde e traiçoeira o impeachment da presidenta eleita Dilma Rousseff, escreveu o artigo “Foco no que interessa ao Brasil!” (Diário da Manhã, Caderno Opinião Publica, Capa, 17/09/17). É muita cara de pau! É muita mentira! É muita sem-vergonhice! Para ser verdadeiro, o título do artigo deveria ser “Foco no que interessa aos detentores do poder econômico”. Michel Temer, apoiado por uma corja de políticos corruptos e oportunistas, deve estar pensando que todos os trabalhadores e trabalhadoras são idiotas!

Falando de suas viagens ao exterior, declara: “Buscarei investimentos para o Brasil. Terei encontros com bancos e formadores de opinião para falar sobre as oportunidades econômicas que nosso país oferece, além de reafirmar o compromisso do meu Governo com a agenda de reformas”.

Descaradamente, continua afirmando: “Promover nossa economia no exterior se tornou uma tarefa muito mais simples agora que saímos da recessão e adotamos políticas necessárias para modernizar o país e dar sustentabilidade ao crescimento”.

E ainda: “Desde que meu governo assumiu, há 16 meses, aprovamos projetos essenciais para alavancar mudanças que, há tempos, eram ansiadas: o teto para os gastos públicos, a renegociação de dívidas estaduais, a modernização da reforma trabalhista e a regulamentação do trabalho terceirizado, para citar apenas os de maior impacto econômico. Estamos executando, ainda, um plano robusto de desestatização (leia: venda do Brasil!), que já abarca 146 empreendimentos, entre portos, rodovias, ferrovias, usinas hidrelétricas e estatais. Desse total, 48 projetos já foram concluídos”.

Pergunto: as mudanças de que fala Temer eram ansiadas por quem? A resposta é simples. Eram ansiadas pelos donos do poder financeiro mundial, adoradores do deus dinheiro, que querem aumentar ao máximo a exploração dos trabalhadores e trabalhadoras até sugarem sua última gota de sangue. É o poder do mal! É o poder do demônio!

No dia 14 de setembro (Dia Nacional de Lutas, Mobilização e Paralização em Defesa do Serviço Público, contra a Reforma da Previdência e pela Revogação da Reforma Trabalhista”), o “Fórum Goiano Contra as Reformas da Previdência e Trabalhista” - como manifestações perversas e iníquas das Reformas, ou melhor, Contrarreformas - destacou::
“O assalto ao fundo público para garantia dos ganhos dos rentistas que se beneficiam do sistema de dívida pública e da lucratividade do empresariado por meio da Emenda Constitucional 95, que reduz drasticamente os investimentos em saúde, educação, previdência social, mobilidade urbana e demais serviços públicos por 20 anos;
A regulamentação da Terceirização irrestrita, que proporciona a demissão e a redução dos salários da grande massa dos trabalhadores/as;
A Reforma Trabalhista, que - ao sobrepor o negociado ao legislado - acarretará uma deterioração das condições de trabalho e das relações trabalhistas;
E a pretendida aprovação da Reforma da Previdência (PEC 287/16), que - em sendo aprovada - desmontará o sistema de seguridade social vigente e inviabilizará o direito à aposentadoria para a maioria dos trabalhadores/as” (Impresso).

O artigo inteiro de Michel Temer visa enganar o povo com uma enxurrada de mentiras e dados falsos. Todas as Reformas, ou melhor, Contrarreformas que foram aprovadas prejudicam os trabalhadores/as e acabam com os poucos direitos que eles e elas conquistaram a duras penas e com muitas lutas.

O custo da chamada crise do Brasil, que é parte da crise mundial do capitalismo, está sendo jogado nas costas dos trabalhadores e trabalhadoras.

Os atos de corrupção de políticos e governantes inescrupulosos são reflexos ou manifestações de um sistema estruturalmente corrupto, que é o sistema capitalista neoliberal. Michel Temer e seus asseclas são capachos - muito bem remunerados - desse sistema iniquo

Cito só um exemplo para ilustrar a perversidade diabólica do sistema capitalista neoliberal: No Brasil, empresas deixam de pagar cerca de R$ 500 bilhões ao Estado anualmente, mesmo valor gasto na Previdência Social (veja a lista das 500 empresas que mais devem à União - com a Vale, a Carital Brasil LTDA e a Petrobras no 1º, 2º e 3º lugar respectivamente - aqui).

O combate à sonegação e evasão fiscal seria suficiente para cobrir os gastos com a Previdência. Precisamos desmascarar a hipocrisia e as mentiras dos adoradores do deus dinheiro.

Os trabalhadores e trabalhadoras - unidos e organizados - devem lutar contra a prática da corrupção de políticos e governantes, mas devem sobretudo lutar para abrir caminhos novos que levem à mudança do sistema capitalista neoliberal, que é legal e estruturalmente corrupto e perverso.

Contra a Reforma da Previdência! Pela revogação da Reforma Trabalhista! Nenhum direito a menos!

Em tempo: O discurso de Michel Temer - “O compromisso do Brasil com o desenvolvimento” - na ONU (19/09/17) é outra enxurrada de mentiras, a começar pelo título. Pergunto: o desenvolvimento de quem? Só se for dos ricos para se tornarem cada vez mais ricos, à custa do sangue dos trabalhadores/as. Que descaramento! Que farisaísmo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário