Pages

O futuro está no prato

Documentário aborda questões sobre consumo, fome no mundo, obesidade, desperdício de alimentos e traz a mensagem de que podemos salvar o planeta através da comida.
Do IHU, 10 de agosto, 2017

A reportagem é de Felipe Souza e publicado por Greenpeace, 09-08-2017

Nesta terça-feira (8), no Cine Sala São Paulo, foi exibido o documentário “Fonte da Juventude”, do diretor Estevão Ciavatta. O filme questiona a forma de consumo dos alimentos e aborda exemplos de que é possível começar uma mudança significativa no mundo por meio da alimentação.

Segundo relatório feito pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), o número de pessoas afetadas pela fome no mundo é de 108 milhões, enquanto 41 mil toneladas de alimento são desperdiçada por ano só no Brasil.

Para o diretor, o longa tenta mostrar para o mundo que é possível comer bem. “É para sensibilizar, um filme propositivo, que complexifica os desafios do ambiente alimentar do Brasil e traz soluções encontradas por brasileiros de diferentes classes sociais”, disse Ciavatta em debate após a exibição.

Para a apresentadora e chef de cozinha Bel Coelho, o maior desafio está na educação. “O movimento de mudar a alimentação no Brasil está com as crianças. São elas elas que vão aprender e levar para casa e para seus familiares”, defendeu ela.

No Brasil, mais da metade da população está com sobrepeso. Um estudo divulgado pelo Ministério da Saúde revelou que o número de pessoas acima do peso no país cresceu 26,3% nos últimos dez anos. Em 2016, os obesos representavam 53,8% da população.

Gerd Sparovek (ESALQ/USP), também presente no debate, acrescentou que a abordagem do cineasta é muito necessária e sincera: “O filme fez a mágica de mostrar tudo. Mostrou a aldeia, quem produz e o pequeno produtor”.

Há vinte anos o Greenpeace questiona o modelo agrícola praticado no Brasil. Para Marina Lacôrte, da campanha de Agricultura e Alimentação, o documentário instiga a população a continuar cobrando do governo e seus representantes. “O filme mostra o quão sério é a questão da alimentação no Brasil e o quanto estamos colocando em risco a saúde das nossas crianças”.

O filme estará disponível para estudo e pode ser solicitado para uso acadêmico. Acesse o site e veja como solicitar o documentário. Veja o episódio 1. Os demais se encontram no You tube.


Leia mais
Desperdício e perda de alimentos. Revista IHU On-Line Nº. 452
Alimento e nutrição no contexto dos Objetivos do Milênio. Revista IHU On-Line Nº. 442
Alimento e Nutrição no Contexto dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. Cadernos IHU em formação, Nº. 47
A dupla jornada feminina e a obesidade infantil
Ministro Ricardo Barros associa obesidade ao fato de crianças não descascarem alimentos 'em casa com as mães'
Relatório da OMS alerta que mundo atingiu níveis alarmantes de obesidade infantil
“As crianças têm dormido menos, e isso influencia no aumento da obesidade”
Obesidade está elevando desnutrição no mundo, indica pesquisa
Mais da metade da população apresenta excesso de peso; Obesidade atinge uma em cada quatro mulheres
Obesidade, doença (quase incurável) do capitalismo?
Apesar de preços mais altos, alimentação orgânica ganha adeptos
Indígenas têm a chave para uma alimentação de qualidade
O impacto da crise no direito a uma alimentação saudável
Acesso à educação e renda são determinantes na definição do hábito alimentar. Entrevista especial com Juliana Masami Morimoto

Nenhum comentário:

Postar um comentário