Pages

As vítimas de cólera na esquecida guerra do Iêmen

Ahmad pesa metade do que deveria aos 10 meses de idade
- casos de desnutrição dispararam no Iêmen desde a guerra
Da BBC Brasil, 01 de agosto, 2017

O Iêmen vive desde 2015 um conflito armado entre grupos rivais que disputam o poder e levaram o país a enfrentar uma grave crise humanitária.

O conflito no país árabe começou com uma insurreição dos houthis, de orientação xiita e apoiados pelo Irã, contra o presidente sunita Abdo Rabbo Mansour Hadi, que, por sua vez, é apoiado por uma coalizão regional liderada pela Arábia Saudita.
Além dos 12 mil mortos em combates, cerca de 1.900 pessoas perderam as vidas por causa de um surto de cólera deflagrado no país, cuja infraestrutura de água, lixo e esgoto foi praticamente destruída. Um bloqueio imposto pela coalizão liderada pelos sauditas também prejudicou a distribuição de alimentos.Ahmad pesa metade do que deveria aos 10 meses de idade - casos de desnutrição dispararam no Iêmen desde a guerra

A cólera é uma infecção que provoca intensa diarreia e é causada pela ingestão de alimentos e água contaminados pela bactéria 'Vibrio cholerae'.

A maioria dos infectados tem sintomas leves, mas casos graves podem levar à morte em questão de horas se não tratados.

Malak, cujo nome quer dizer 'anjo', está fraca demais para sustentar sua cabeça - então a mãe faz isso para ela

Abdullah Mohammed Salem foi levado ao hospital sem pulso, mas a reportagem da BBC
testemunhou como ele foi rescussitado

Sua vida foi salva em questão de minutos
A Organização Mundial da Saúde estima em 400 mil o número de casos de cólera no país - ou seja, 1 em cada 50 pessoas. Os hospitais estão lotados, e a precária distribuição de alimentos é não conseguiu evitar os casos de desnutrição - especialmente de crianças, que ficam mais vulneráveis à infecção.

A BBC não teve permissão do governo para chegar ao país por terra, mas conseguiu acesso por mar. As imagens mostram hospitais lotados de pacientes com cólera.

Desnutrida, a menina Hussein Mazen Hussein luta pela vida

Em um hospital na cidade costeira de Aden, a repórter Orla Guerin presenciou uma equipe médica tentando salvar um idoso vítima de cólera. Abdullah Mohammed Salem chegou sem pulso à unidade de saúde, mas sobreviveu.

A família Awal nos escombros de sua casa, atingida por dois ataques aéreos de forças sauditas - muitos ainda vivem nas ruínas de casas destruídas.
Segundo a Cruz Vermelha, médicos e enfermeiros trabalham sobrecarregados e há meses sem salários, e lidam com a falta de medicamentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário