Pages

Relatório parcial da PF aponta indício de corrupção passiva praticada por Temer

Presidente golpista nega as acusações; além dele, também é investigado no inquérito o ex-deputado Rocha Loures

Priscilla Mazenotti*

Radioagência Nacional,21 de Junho de 2017 às 09:00
Ouça a matéria:

via SoundCloud1:24 Baixar

Temer é investigado pelos áudios gravados em conversas com o empresário Joesley Batista / Beto Barata/PR

Do Brasil de Fato, 21 de junho, 2017

O relatório parcial da Polícia Federal (PF) sobre o inquérito aberto para investigar o presidente Michel Temer, a partir das delações da JBS mostra que há indícios de prática de corrupção passiva por parte do presidente.

No documento encaminhado ao Supremo Tribunal Federal (STF), o delegado Tiago Machado Delabary entendeu que “diante do silêncio do mandatário maior da Nação e de seu ex-assessor especial, no caso, Rodrigo Rocha Loures (PMDB), que foi flagrado com uma mala com R$ 500 mil, as evidências indicam a prática de corrupção passiva”.

Na Rússia, Michel Temer disse que não iria se manifestar sobre o conteúdo do relatório por se tratar de uma questão jurídica e que a defesa dele pediu acesso ao relatório preliminar.

Segundo Temer isso é juízo jurídico. Ele nega as acusações feitas por Joesley Batista, dono da JBS, na delação premiada e chegou a entrar com uma ação contra o empresário, por calúnia e difamação.

Além do presidente, também é investigado no inquérito o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures. Na segunda-feira (20), a Polícia Federal pediu ao ministro do STF Edson Fachin, relator da investigação, mais cinco dias para concluir o inquérito.

A PF ainda pretende concluir a perícia nos áudios gravados em conversas de Joesley Batista com o presidente.

(*) A participação da repórter foi ao vivo.

Edição: Radioagência Nacional

Nenhum comentário:

Postar um comentário